Carnaval, porque música também se fantasia!

Carnaval… A festa do povo! É tempo de folia, alegria, diversão e descontração! É tempo de trio elétrico, Cintra quente, abadá suado e música merda! Pare pra pensar dois minutos, isso pode ser a descrição do inferno! Mentira, no inferno deve ter música boa. Judiação, nem sempre tem música ruim no carnaval… Ou não.

Exageros à parte, não sei se atualmente alguém com mais de 7 anos de idade se fantasia, mas lembro com ternura da minha infância. Ansioso pelo carnaval, geralmente usava uma fantasia cretina de “bate-bola” – pierrot, clovis ou rodado. Também foi uma época onde era socialmente aceitável uma criança ficar na rua o dia todo sem supervisão de adultos. Sem contar nos explosivos! Não sei você, mas onde cresci tudo era motivo para explosivos de procedência suspeita. Crianças correndo pela rua explodindo tijolos, caixas de correio… Eu não, eu só jogava confete e serpentina pra cima. Não tenho relação e não conheço ninguém que brinca com explosivos.

Bate-bola, carnaval e música

Pensando sobre isso percebi o quanto as músicas de carnaval são marcantes, marchinhas, sambas enredo e os axé que movem multidões. Mas existem milhares de músicas que foram feitas para serem tocadas no carnaval, esperando para serem tocadas. Todas devidamente fantasiadas e apenas aguardando pra entrar na festa. Não sabe do que to falando? Ora pois, Covers! As músicas covers nada mais são que uma músicas fantasiadas!
Não, eu não fiz uso de substancias ilícitas e devo estar a pelo menos 24h sóbrio.

Mas e a música?

Cara, tenho lido muito sobre “dar uma nova roupagem” para música de Fulano, coisas do gênero. Vai, viaja comigo por 20 segundos só. A versão Funk de Guns n’ Roses ou um Samba do Chico Buarque versão Hardcore, é uma fantasia! É você vestir a música de uma forma que a leve para longe de seu conceito normal. Como o engenheiro se fantasiar de soldado. O soldado se fantasiar de médico. O médico se fantasiar de enfermeira e por ai vai. Pra mim é a mesma ideia pegar uma música dos BeeGees e transformar em Death Metal. Ok, confesso que nem sempre é uma fantasia, mas pode ser só um gringo vestido “pro carnaval”.

Sim, entendo que às vezes é uma homenagem e outras é só alguém tentando fazer dinheiro às custas dos outros. Mas muitas vezes um artista quer colocar a sua marca, dar o seu tempero pra uma música em que ele vê que pode contribuir para gerar algo novo. Chame do que quiser, cover, tributo, homenagem, releitura, remake, repaginada ou reinterpretação. Durante o carnaval, estão todas FANTASIADAS!!

Essa lista já existia, foi criada a muito tempo a pedido da Digníssima e foi o que gerou o texto original onde falei de covers, você pode ler aqui. Essa é uma daquelas em constante mutação, vou incorporando músicas novas a medida que as encontro. Assim como algumas saem, na maioria das vezes porque foram removidas do Spotify. Até pensei em fazer uma nova a partir dessa, mas vai a mesma, acho que cabe bem.

Uma observação importante. A lista é 90% bandas de Metal fazendo covers bem… Ouve a lista aí, quando começar a ficar pesado demais pra você, pode parar! rsrs

Link: https://open.spotify.com/user/flopes23/playlist/3aIj9DDiVnkqoTja1RIoaP?si=0cmZlUWOTMOLFbiIxTZkiA
URI: spotify:user:flopes23:playlist:3aIj9DDiVnkqoTja1RIoaP

Foto da capa por Raphael Dias/Riotur.

Ps.: esse é um texto de “humor”, tá? Se o seu pensamento começou com “Nada a ver” ou “Mas a cultura” então eu antecipadamente e encarecidamente peço, não enche o saco!

Comente

%d bloggers like this: